• RJ 21 2220.0569 | SP 11 3323.5792 |
  • 21 97266.1875

Inbound Marketing. O que é?

Postado: 8 de julho de 2019

inbound marketing


Essa novidade que vem revolucionando o marketing convencional. Pode e deve ser aplicado por empresas e profissionais da saúde. Veja como.



Antes de entrarmos no assunto Inbound Marketing, gostaria de explicar um pouco sobre os conceitos das palavras lealdade, fidelidade e lead, que ajudarão numa explicação mais incisiva do assunto. Vamos lá:


Para o marketing, conquistar a lealdade do cliente não é o mesmo que deter sua fidelidade. Podemos entender assim: a fidelidade pode ser “comprada” e o cliente permanecerá “fiel” enquanto obtiver vantagens na relação com a sua empresa ou serviço. Vem daí os famosos Programas de Fidelidade, através dos quais as marcas oferecem vantagens para que o cliente continue comprando ou aumentando a quantidade da compra.
A lealdade a uma marca ou produto, no entanto, não envolve necessariamente a premiação ao cliente. O relacionamento entre cliente e a marca se solidifica através da lealdade entre ambos. Mesmo não recebendo presentes (brindes, milhas, atendimento preferencial, etc.) o cliente leal tende a continuar comprando daquela marca ou empresa e, melhor, indicando-a a outros compradores. Os programas de fidelidade continuam sendo úteis para projetos de marketing de curto prazo e são eficientes para aumentar o número de clientes, de vendas e até para tirar um produto mais rapidamente da prateleira. Mas em longo prazo serão os clientes leais que determinarão os rumos de uma empresa, marca, produto ou serviço.


Lead, por sua vez, está diretamente ligado ao Marketing Digital (ações de marketing utilizando meios digitais como internet, celulares e outros). Ele tornou-se sinônimo de qualquer visitante que informe seus dados pessoais em troca de algum tipo de conteúdo. Pode ser usado para criar clientes fiéis e/ou leais. Ou seja, um lead pode ser considerado um “possível cliente”. Toda a estratégia do marketing digital, inicialmente, é focada na geração de contatos capazes de se transformarem em clientes. Isso implica em entender o comportamento do público-alvo e do mercado, criar conteúdo capazes de gerar leads para, assim, transformá-los em clientes.


inbound marketing médico
Inbound Marketing aplicado na área da saúde.


E o Inbound Marketing, nosso assunto principal? Pois é, ele está diretamente relacionado às estratégias para a criação de leads. O conceito de Inbound Marketing surgiu oficialmente nos Estados Unidos e começou a se popularizar a partir de 2009, após o lançamento do livro Inbound Marketing: seja encontrado usando o Google, a mídia social e os blogs”, de Brian Halligan e Dharmesh Shah.


Usando estratégias inversas ao marketing tradicional, o Inbound Marketing não se utiliza de propagandas diretas e tentativas de vendas. O segredo está em oferecer ao futuro cliente aquilo que ele precisa ou quer em termos de informação, conteúdo, diversão etc., conquistando aos poucos a sua lealdade e futuramente transformando-o em um cliente usuário e de referência. Devemos entender que no Inbound Marketing é o cliente que procura pela empresa, e não o contrário. Note também que a lealdade é conquistada antes mesmo do cliente conhecer o produto ou serviço.


Como isso se aplica aos atuantes da área da saúde? Utilizando exatamente o mesmo processo. Devemos considerar que um médico de consultório, um dentista ou uma clínica de saúde buscam clientes da mesma maneira que empresas que fabricam tênis ou relógios. São os clientes que movimentam os negócios, independentemente do tipo de atividade. Médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, nutricionistas, clínicas, hospitais e qualquer profissional ou empresa de saúde têm nos clientes a única autoridade para mantê-los no mercado. Discutir aqui a necessidade de fazer uso das ferramentas de marketing torna-se obsoleto.


O Inbound Marketing vem como uma opção avançada para conquistar leads também na área da saúde. Seu uso pode estar galgado nas ações em redes sociais, no SEO (ferramenta que ajuda a indexar empresas e profissionais nas buscas do Google), na manutenção de um blog, nos contatos via e-mail marketing e em tantas outras ferramentas. Cada caso é um caso. Tornar-se uma referência em câncer de pele nas redes sociais pode ser, por exemplo, uma boa estratégia para que um oncologista obtenha novos clientes para o seu consultório.


Uma das grandes vantagens do Inbound é que suas ações tendem a ser mensuráveis. Ou seja, é possível saber exatamente quantas pessoas visualizaram, curtiram, visitaram e se “engajaram” nas mensagens que você ou sua empresa disponibilizaram para elas. Assim, com essas informações é possível entender melhor o retorno de cada investimento e aperfeiçoá-los à medida que sejam mais lucrativos.


Já sei! Você não tem tempo para cuidar disso, nem conhecimento avançado para atuar em todas as frentes? Minha sugestão é que você procure especialistas que poderão ajudá-lo a definir suas ações de Inbound, traçando objetivos e estratégias que realmente possam fazer diferença no seu bolso ao final do processo.
Mãos a obra.



| Fonte: MarketMed

Norivaldo Carneiro | Sócio-Diretor de MarketMed

Publicado por: marketmed

6 visualizações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *